Técnicas de Dança Contemporânea com Professor Convidado Romulus Neagu

Técnicas de Dança Contemporânea com Professor Convidado Romulus Neagu

PROFESSORES CONVIDADOS
novembro de 2018
Técnicas de Dança Contemporânea com Professor Convidado Romulus Neagu
Local: Espaço Sacramento, Vila Nova de Gaia
Destinatários: Alunos Curso Secundário Ginasiano Escola de Dança

 

ROMULUS NEAGU Nasceu em 1973, tendo feito a sua formação no Liceu de Coreografia em Bucareste.
Aprofundou, posteriormente, os seus estudos na dança contemporânea com Christine Bastin, Karine Saporta,
Thiery Bae, Jeremy Nelson e Joseph Nadj. Entre 1989 e 1999, trabalhou no Teatro Lírico (Craiova-Romania), na
Ópera Nacional de Bucareste, Orion Ballet Company, também na mesma cidade e colaborou com Ventura Dance
Company. Trabalha regularmente com a Companhia Paulo Ribeiro desde 1999. Das suas criações coreográficas
destaca: Fabulations, criação apresentada no International Choreography Festival, em Iasi-Roménia (1995) e
Manole, projeto pluridisciplinar realizado em colabo- ração com o Centro de Estudos Antropológicos “Fr. I.
Rainer”, Bucareste (1995); The Rite of Spring…?, projeto apresentado na primeira edição da Plataforma da Dança
Contem- porânea em Bucareste (1998); O ensaio de um Eros possível…, realizado em parceria com Associação
Portuguesa de Paralisia Cerebral, núcleo de Viseu (2006) e A invisibilidade das pequenas perceções, em coprodução
com o Teatro Nacional São João, Porto e Teatro Viriato, Viseu. (2008). Em 2009, apresentou a criação A partir
do romance do adolescente míope, em colaboração com o ator Graeme Pulleyn e o musico Luís Pedro Madeira.
No ano de 2014, apresentou o espetáculo Banco do Tempo, um dueto com o seu filho de 10 anos, Tiberius Neagu.
Em 1996, foi eleito Interprete do Ano, pela Associação dos Críticos, Coreógrafos e Interpretes, Roménia. Em
2007, recebeu o Troféu Aquilino Ribeiro, categoria Inclusão, para O ensaio de um Eros possível…. Desenvolve
desde 2000 uma atividade regular de formação na área da dança, criando vários projetos para grupos específicos,
comunidades de imigrantes e portadores de deficiência. Tem trabalhado regularmente com o Teatro Viriato, onde
apresentou peças como Alibantes (2011), Perpetuum…(2015) e Stretto (2015). Em 2017, foi coordenador artístico
de Fibras Longas, projeto que recupera as memorias e o património cultural associado à produção do linho,
desenvolvido com membros da comunidade. Cria Unbounded, um solo coreográfico em torno das questões da
identidade e da sua reflexão na sociedade, mas também nas artes do espetáculo. Participa ainda como coreografo
assistente no projeto PEDRA. É cofundador e diretor da Associação Cultural Intruso, projeto de criação e
intervenção artística.